22 de ago de 2011

O medo gritou: desista agora, esquece, não adianta, você nunca vai conseguir, é perigoso demais.

A coragem sussurrou: Vamos, nós podemos sim.

Eu decidi: Desculpa medo, mas, eu não gosto quando gritam comigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário