3 de ago de 2011

Saudades do tempo que não volta, das brincadeiras que ficaram pra trás. Dos amigos que ficaram pela estrada, da infância que não volta mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário